O Centro de Ensino de Línguas Estrangeiras da UNAM (CELE)
A Faculdade de Estudos Superiores Acatlán da UNAM (FES-Acatlán)
A Faculdade de Estudos Superiores Aragón da UNAM (FES-Aragón)
A Faculdade de Estudos Superiores Cuautitlán da UNAM (FES-Cuautitlán)
O Centro de Línguas Estrangeiras Zacatenco do IPN (CENLEX)
O Camões - Instituto da Cooperação e da Língua, I.P. (IC)
A Faculdade de Idiomas da Universidade Autônoma de Baja California (FI-UABC)


Convidam a pesquisadores e professores de português ao

7º CIPLE (Congresso Internacional do Ensino de Português
como Língua Estrangeira)

e ao

V SEPFE (Simpósio sobre Ensino de Português
para Falantes de Espanhol)


Organizados conjuntamente com o objetivo de reunir esforços para fomentar um espaço de diálogo e partilhar experiências relacionadas com o ensino do Português Língua Estrangeira (PLE) em geral ou, mais especificamente, para falantes de espanhol. Este espaço pretende constituir-se como uma plataforma para a difusão das contribuições a nível teórico e prático que impulsionam a reflexão e a praxis sobre o processo de ensino-aprendizagem do PLE.

Novo prazo de envio de comunicações: 16 de Maio de 2014
Nova data de comunicação de resultados: 13 de Junho de 2014

Evento (escolher um dos dois)




Dados gerais

Correio eletrônico:


Nome(s):

Sobrenome(s):

Grau:

Áreas de interesse:

Instituição:

                       

Dependência:


Telefone

País

Estado


Tipo de registro: Asistente



   

Linhas temáticas

Os interessados poderão submeter as propostas e resumos das suas comunicações ou cartazes, dentro das seguintes linhas temáticas, tudo dentro do grande tema Português Língua Estrangeira:


  1. Ensino-aprendizagem

    Apresentação de resultados de pesquisas, estudos e praxis educativa, relacionados com aspetos da Fonética, Fonologia, Morfologia, Sintaxe, Semântica, Pragmática e Sociolinguística.

  2. Educação bilíngue

    Ensino de PLE em contextos de educação bilíngue.

  3. Avaliação curricular e da aprendizagem

    Apresentação de propostas de reorganização curricular a nível institucional. Avaliação curricular e da aprendizagem no contexto do ensino do PLE: características e dificuldades.

  4. Práticas de sala de aula

    Pesquisas em sala de aula, incluindo o desenvolvimento e resultados de práticas e atividades pedagógicas.

  5. Materiais didáticos

    Apresentação crítica de materiais disponíveis para o ensino do PLE (adequação, funcionalidade e pertinência dos conteúdos). Propostas de novos materiais didáticos elaborados pelos docentes para fins específicos ou para a promoção de melhorias a nível geral da prática educativa. Apresentação de materiais didáticos especialmente dirigidos para o ensino do Português para falantes de Espanhol.

  6. As TIC e o ensino

    Apresentação de experiências e resultados de pesquisas sobre: o uso e/ou elaboração de material audiovisual, auditivo, digital, internet (portais, páginas web, blogues, etc.) e redes sociais como apoio ao ensino do PLE; a aprendizagem em modalidades E-learning, B-learning e M-learning.

  7. Literatura e ensino

    Apresentação de estudos e resultados de pesquisas sobre a importância e pertinência da literatura no ensino do PLE.

  8. Tradução e ensino

    O uso da tradução no contexto do ensino-aprendizagem do PLE.

  9. Cultura e interculturalidade no ensino

    Apresentação de resultados de pesquisas, de experiências e de propostas de exploração de tópicos culturais para promover o ensino-aprendizagem de PLE. Apresentação de experiências e propostas de dinâmicas para a promoção da competência intercultural na sala de aula.

  10. Português como Língua de Herança

    Apresentação de estudos, resultados de pesquisas e experiências sobre o ensino-aprendizagem do português em contextos em que este é Língua de Herança.

Modalidades de participação



  • Comunicação individual: Palestra sobre um tema de pesquisa, problemática ou prática docente. (30 min.)

  • Comunicações coordenadas: Grupo de apresentações breves nas quais se trocam e/ou confrontam experiências e visões sobre um mesmo tópico ou problemática. (45 min., quatro participantes no máximo).

  • Oficina: Conjunto de atividades práticas (com fundamentos teóricos) dirigidas a docentes de português. (90 min., dois participantes no máximo).

  • Cartaz: Comunicação gráfica na qual se expõe um assunto ou problemática e se acompanha de uma breve apresentação oral. (Dimensões do cartaz: 80 cm. de largura x 1.20 cm. de cumprimento, dois participantes no máximo).

 

Plenárias



PhD. Luiz Paulo da Moita Lopes, Ver Biodata

Luiz Paulo da Moita Lopes é Professor Titular do Programa Interdisciplinar de Linguística Aplicada da UFRJ e Pesquisador do CNPq. É PhD em Linguística Aplicada pela Universidade de Londres. Foi presidente da Associação de Linguística Aplicada do Brasil, atuou como representante da área de Letras e Linguística no Conselho de Assessores do CNPq e como conselheiro da Associação de Pós-Graduação em Letras e Linguística (ANPOLL). Já publicou oito livros no Brasil (Oficina de Linguística Aplicada, Identidades Fragmentadas, Discursos de Identidades, Identidades - Recortes Multi- e Interdisciplinares, Por uma Linguística Aplicada INdisciplinar, Performances, Para além da identidade: fluxos, movimentos e trânsitos e Estudos de identidade: entre saberes e práticas) e artigos em revistas científicas e capítulos de livros no Brasil, México, Estados Unidos, Holanda e Inglaterra. Atua na área de linguística aplicada, especificamente no campo das relações entre o discurso e as práticas sociais, com ênfase em estudos sobre letramentos escolares (língua estrangeira e materna) e não-escolares (midiáticos) e os processos de construção das identidades sociais (gênero, sexualidade e raça).

http://lattes.cnpq.br/9443575304118422

PhD. Ana Maria Carvalho, Ver Biodata

Ana Maria Carvalho é Ph.D. pela University of California, Berkeley e Professora Associada no Departamento de Espanhol e Português e Programa de Pós Graduação em Aquisição de Segunda Língua (SLAT) na Universidade do Arizona, onde também atua como Diretora do Programa de Língua Portuguesa. Suas áreas de especialização são sociolinguística, línguas em contato, e aquisição de L2.

Organizou, junto a Lyris Wiedemann e Antonio Simões, o I Simpósio sobre o Ensino de Português para Falantes de Espanhol na Universidade do Arizona em 2003. Fez parte da Comissão Científica do III Simpósio Mundial da Língua Portuguesa, e dos II e III Simpósios sobre o Ensino de Português para Falantes de Espanhol. Atuou como membro do Conselho Executivo da Associação Americana de Professores de Espanhol e Português (AATSP) e do Comitê promovido pela Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento para a elaboração de SAT II e Advanced Placement Portuguese. Trabalhou como consultora internacional para a implementação de educação bilingue espanhol-português no norte do Uruguai e como avaliadora de Standards for Learning Portuguese. É também editora associada da Revista Studies in Hispanic and Lusophone Linguistics.

Sua pesquisa envolve temas relacionados ao contato entre o português e o espanhol em contextos de bilinguismo social e de aquisição de línguas. Nessas áreas, editou Português em Contato (Iberoamericana 2009) e coeditou Português para falantes de espanhol-Portuguese for Spanish Speakers (Editora Pontes, 2004), Romance Linguistics (John Benjamins, 2010) e Portuguese/Spanish Interfaces (John Benjamins, forthcoming). Tem artigos publicados em revistas como Language Variation and Change, Hispania, The Portuguese Journal, Foreign Language Annals, Spanish in Context, Southwest Journal of Linguistics, Revista Pró-Posições, entre outras e capítulos em Portugués del Uruguay y Educación Bilingue, Linguistic Theory and Language Development in Hispanic Languages, Language Diversity in the United States e Español y Português. Fronteiras e contatos.

Mestre Teresa (Manuela Camacha José) da Costa, Ver Biodata

Teresa (Manuela Camacha José) da Costa é mestre em língua e cultura portuguesa pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, desde 2006. Desde 2010 é doutoranda na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Atualmente é professora associada no Instituto Superior de Ciências da Educação de Luanda, onde leciona as disciplinas de Técnicas de Expressão em Língua Portuguesa, Lexicologia e Lexicografia da Língua Portuguesa e Introdução aos Estudos Linguísticos. Também é Chefe do Departamento de Língua Portuguesa; é membro do Conselho Científico da Instituição; atualmente participa como técnica no Projeto do VOC, pertencente ao IILP (Instituto Internacional da Língua Portuguesa); também participou em alguns encontros e colóquios com caráter internacional na área de Língua Portuguesa. É autora da obra Os Empréstimos das Línguas Nacionais no Português Falado em Angola – Um Estudo Lexicológico da Variante Angolana.

PhD. Lyris Wiedemann, Ver Biodata

Lyris Wiedemann has been the director of the Portuguese language program at Stanford since 1996. She earned a B.A. in romance languages, a specialization in linguistics, and an M.A. in the teaching of languages and literature in her native Brazil. She received an M.A. in linguistics and a Ph.D.in education from Stanford. Before joining the Language Center at Stanford, Dr. Wiedemann was a professor of linguistics and education at two major universities in Brazil (UFRGS and PUC-RS) for several years, and the vice=director of the UC-Berkeley Portuguese Program for nine years. She is certified as an ACTFL OPI and WPT tester, a SOPI rater by CAL, and a translator by the American Translators Association. In 2005, she was awarded the prestigious Baker Fellowship by Middlebury College, and in 2009, the AATSP Maria Isabel Abreu prize for the best research article on the teaching of Portuguese. Her research interests include sociolinguistics, discourse analysis, the acquisition of cognate languages, the development of cultural competence, and translation. She is one of the creators (with Ana Maria Carvalho) of the international symposium on Portuguese for Spanish Speakers: Acquisition and Teaching, which has had for editions so far, and is an author and editor of several scholarly articles and books.

Dr. Eugénio Maria Nunes Anacoreta Correia, Ver Biodata

Natural de Coimbra. Licenciado em Engenharia Civil. Assistente nas Universidades do Porto (1967/8 e 1973/6)) e de Luanda (1968/73). Deputado à Assembleia da República e Presidente da Comissão Parlamentar de Economia, Finanças e Plano (1976/87). Co-fundador do "movimento" das Organizações Não - Governamentais Portuguesas para o Desenvolvimento, seu primeiro Coordenador e Representante junto da Comissão Europeia (1985/8).
Embaixador de Portugal em S. Tomé e Príncipe (1988/93) e em Cabo Verde (1993/9).
Presidente do Instituto da Cooperação Portuguesa (1999/2001). Presidente da Assembleia de Curadores da Fundação Cidade de Lisboa (2006-). Presidente do Conselho de Administração do Observatório da Língua Portuguesa (2009-). Coordenador da Comissão Temática de Promoção e Difusão da Língua Portuguesa dos Observadores Consultivos da CPLP- Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (2013-).
Membro do Conselho Geral da Universidade Aberta (2013-).

PhD. Mercedes Sebold, Ver Biodata

Mercedes Sebold possui graduação em Letras (Português/Espanhol) pela Universidade Federal Fluminense (1988), mestrado em Língua Espanhola pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1994), Doutorado em Linguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005). É professora do curso de Letras Português/Espanhol da Universidade Federal do Rio de Janeiro desde 1994. Atua no Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas (PPGLEN) da UFRJ, na Linha de Pesquisa Processos Interculturais Linguísticos e Identitários. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Línguas Estrangeiras Modernas, atuando principalmente nos seguintes temas: espanhol língua estrangeira, aquisição de língua estrangeira, sintaxe do espanhol, formação de professores e ensino aprendizagem, línguas tipologicamente próximas. Atualmente é Coordenadora do PPGLEN da mesma universidade.

Mtra. Valeria Paola Suárez Galicia, Ver Biodata

Formada em Letras Hispânicas pela Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), fez o Mestrado em Linguística Aplicada também na UNAM e recebeu a menção honrosa em ambos os casos; como professora de mestrado e formadora de professores, tem ministrado aulas de português (LE), avaliação do ensino de línguas estrangeiras, políticas linguísticas de avaliação da aprendizagem, pragmática e semântica. É coautora do novo currículo de ensino de português do Centro de Enseñanza de Lenguas Extrangeras da UNAM e do projeto de materiais de ensino Didactiteca. É presidente da Associação Mexicana de Professores de Português e, atualmente, é coordenadora pedagógica do Centro Cultural Brasil México, onde encabeça o projeto de mudança curricular para ensino de português como língua estrangeira. Seus temas de interesse são a avaliação da aprendizagem de línguas, o desenho curricular em línguas estrangeiras e os aspectos sociolinguísticos e pragmáticos no ensino de português.

Profa. Doutora Ana Paula Laborinho , Ver Biodata

Ana Paula Laborinho é professora auxiliar da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Bacharel em Filologia Românica, licenciada em Filologia Românica, mestre em Literatura Francesa e Doutorada em Estudos Literários pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Ana Paula Laborinho assumiu a Presidência do Camões, I.P. (entidade responsável pela divulgação da língua e da cultura portuguesas no mundo) em 2010.
Em 1988, foi requisitada à República pelo Governo de Macau para exercer funções no Instituto Cultural de Macau, onde coordenou os Leitorados de Português do Oriente; dirigiu o Departamento de Formação e Investigação e instalou os Serviços Culturais das Embaixadas de Portugal em Nova Deli, Banguecoke, Pequim, Seul e Tóquio.
Em 1989, integrou a comissão instaladora do Instituto Português do Oriente (IPOR), instituição encarregada de promover a língua e a cultura portuguesas da Índia ao Japão.
De 1989 a 1992, exerceu funções no Departamento de Estudos Portugueses da Universidade de Macau, onde integrou a respetiva comissão diretiva, coordenou a variante de Literatura do Mestrado em Estudos Luso-Asiáticos, lecionou cadeiras no âmbito do mesmo mestrado e do programa de licenciatura, assim como diversos níveis de Língua Portuguesa.
De 1996 a 2002, exerceu funções como presidente da direcção do Instituto Português do Oriente (IPOR), tendo assegurado o período da transferência de administração de Macau de Portugal para a República Popular da China.
Desde 2007, integra o Centro de Estudos Comparatistas da Faculdade de Letras da Lisboa, onde coordena a linha de investigação Orientalismo Português.
Integrou diversas comissões pedagógicas do Departamento de Literatura da Faculdade de Letras, bem como a respetiva comissão executiva.
De 2007 a 2008, integrou o grupo de trabalho, presidido pelo Prof. Doutor Carlos Reis, responsável pelo relatório «A internacionalização da língua portuguesa. Para uma política articulada de promoção e difusão».


Taxas



Professores de instituições organizadoras (UNAM, IPN, UABC, Instituto Camões)

  • 25 set - 2 out: $550 pesos mexicanos
  • 3 out - 29 out: $1,200 pesos mexicanos

 

Palestrantes e assistentes

  • 25 set - 10 out: $1,200 pesos mexicanos
  • 10 out - 29 de out: $1,500 pesos mexicanos

 

A conta é a seguinte

Banamex (banco)
Arturo Ramírez Hernández (titular da conta)
7003-7878829 (número de conta)
CLABE 002180700378788298 (número para transferência interbancária)

Histórico do CIPLE

Uma profunda discussão entre professores de português do CELE,1 avaliando os resultados dos alunos — formandos, na altura sob a perspectiva da abordagem comunicativa do Curso Ativo de Português—, bem como uma chamada para compartilhar experiências, convocada por outros Departamentos de Português nos campi da mesma UNAM, motivaram, em setembro de 1989, a organização de um Primeiro Encontro Nacional de Professores de Português. O principal resultado desse primeiro encontro foi a convicção de que o ensino de português no México era já uma realidade complexa e rica em desafios para a conformação imediata de ações específicas: formação de docentes, pesquisa e análise linguística especializada, desenho curricular e proficiência, desenho e elaboração de materiais, avaliação e certificação, abordagens interculturais, experiências de sala de aula, entre outros itens.

Dois anos depois, em 1991, teve lugar na Escuela Nacional de Estudios Superiores Acatlán,2 também da UNAM, o I Encontro Internacional de Professores de Português, dessa vez com convidados provindos de instituições reconhecidas pela qualidade dos seus empreendimentos em volta do estudo formal e a aprendizagem da língua portuguesa: a Universidade de Campinas e a Universidade de Lisboa, bem como uma representante do Itamarati. Nascia assim CIPLE-México, como um espaço de intercambio de ideias e de consolidação de perspectivas de estudo. Mas acima de tudo, como um sólido reconhecimento do cenário que constitui o ensino de PLE no México.

Outros quatro congressos internacionais foram celebrados (em outubro de 1994, 1996, 1998 e 2001), com assistentes de quatro continentes e com problemas de estudo tão diversos como podem testemunhar os trabalhos publicados nos anais dos eventos.

Além dos trabalhos do CIPLE-México, o comitê organizador deu-se ao esforço de organizar, também bienalmente, um seminário nacional em generosas sedes acadêmicas como o Centro de Estudos Brasileiros da Embaixada do Brasil no México,3 O Centro de Línguas do Instituto Politécnico Nacional e, para a comemoração do 3° Congresso Internacional, em 1994, as instalações de El Colegio de México. O seminário nacional constitui também um espaço de reflexão sobre as diversas experiências e motivações que orientam atualmente o ensino de português no México.

Nesta ocasião, parabenizamos a comunidade acadêmica de PLE pela realização deste 7° CIPLE no México.


Um pouco de história dos simpósios sobre ensino de português para falantes de espanhol (SEPFE)

Português para Falantes de Espanhol (PFE) é uma subárea de PLE Português Língua Estrangeira) que está crescendo no mundo pelo fato óbvio de que cada dia é mais importante, por um lado, para os falantes de espanhol em situação de vizinhança com países de fala portuguesa, tanto na América como na Europa, aprenderem essa língua. Por outro lado, temos o caso dos Estados Unidos onde o público alvo não é só os ‘heritage speakers’ de espanhol mas também muitos estudantes que têm o inglês como primeira língua e que aprendem o português como L3 depois de ter iniciado o estudo do espanhol L2. Essa situação também se dá em várias universidades européias. O campo do ensino e pesquisa de português para falantes de espanhol constitui um campo em crescimento porque é evidente que a problemática é diferente do ensino de português como língua estrangeira em geral para falantes de outras línguas. A participação dos simpósios anteriores é um testemunho claro disso.

O I Simpósio sobre Ensino de Português para Falantes de Espanhol se realizou em 2003 na Universidade de Arizona organizado por Ana Maria Carvalho (University of Arizona, presidente), Lyris Wiedemann (University of Stanford) e Antonio Simões (University of Kansas). O II Simpósio em 2006 teve Lyris Wiedemann da Universidade de Stanford como presidente. Em julho de 2008 tomou lugar o III Simpósio no Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas, organizado por Matilde Scaramucci. Em 2011, o IV Simpósio foi organizado por Michael J. Ferreira na Georgetown University. Notou-se um aumento do número de participantes em cada evento.

Nos simpósios houve uma variedade de apresentações com plenárias, mesas redondas, e comunicações individuais. Fez-se uma tradição de reunir os trabalhos mais destacados numa publicação. Assim houve durante o III Simpósio o lançamento da coletânea: Wiedemann, L. & Scaramucci, M.V.R., Português para falantes de espanhol ensino e aquisição/Portuguese for Spanish speakers teaching and acquisition, Campinas: Pontes Editores, 2008 com artigos em português e inglês selecionados por uma comissão externa a partir dos artigos apresentados no II Simpósio. Os resultados do I Simpósio foram também publicados em Simões, A.R.M.; Carvalho, A. M.; Wiedemann, L. Português para falantes de espanhol/Portuguese for Spanish Speakers. Campinas: Pontes Editores, 2004. Vários trabalhos apresentados no IV Simpósio saíram no volume 7 de 2013 de Portuguese Language Journal. A revista pode ser consultada on-line e contém mais informação sobre as particularidades e o crescimento da área de PFE.




  1. Centro de Enseñanza de Lenguas Extranjeras da Universidad Nacional Autónoma de México.
  2. Centro de Enseñanza de Lenguas Extranjeras da Universidad Nacional Autónoma de México.
  3. Hoje Centro Cultural Brasil México.

Mapas


Pumabus UNAM

PUMABUS UNAM


Metro DF

METRO DF


Metrobus DF

METROBUS DF

Transporte

Transporte dentro da Cidade Universitária UNAM
PUMABUS
Linhas que passam pela Torre de Ingenieria

  • 1 (Sai do metrô Universidad)
  • 7 (Sai do Estádio Olímpico Universitário)
  • 8 (Sai do Estádio Olímpico Universitário e passa pelo Metrobus Ciudad Universitária)

Confira aqui informações que permitem a visualização das rotas do sistema de transporte PUMABUS ou vá ao apartado “Mapas” no menú principal da página.

Outras informações a respeito do sistema de transporte PUMABUS

Transporte fora da Cidade Universitária

METRÔ

Estações do metrô próximas à Torre de Ingeniería

Linha 3 (Verde, Indios Verdes-Universidad)

  • Copilco
  • Universidad

Confira aqui informações que permitem a visualização das rotas do sistema de transporte METRO ou vá ao apartado “Mapas” no menú principal da página.

Outras informações a respeito do sistema de transporte METRO

METROBUS

Estações do Metrobus próximas à Torre de Ingenieria:

Linha 1 (Vermelha, Indios Verdes – El caminero)

  • Dr. Gálvez (próxima ao Estádio olímpico Universitário)
  • Ciudad Universitaria (próxima ao ponto do PUMABUS “Metrobus CU”)


Confira aqui informações que permitem a visualização das rotas do sistema de transporte METROBUS ou vá ao apartado “Mapas” no menú principal da página.

Outras informações a respeito do sistema de transporte METROBUS

Hospedagem

Confira aqui informações a respeito da hospedagem.

Atividades culturais

http://www.cultura.unam.mx/
http://www.cultura.df.gob.mx/
http://www.tiempolibre.com.mx/
http://www.dondeir.com/

Apoios

Bolsa 50% para professores dos centros organizadores e alunos prévia exposição de motivos

Comitê


Presidente
Mtra. Valeria Paola Suárez Galicia

Comitê Organizador
Mtra. Paola Suárez Galicia
Mtra. Leonor Torgal
Profa. Rafaela Flores Garnica
Mtro. Rodrigo Florêncio
Mtra. Maribel Paradinha
Profa. Noemí Alfaro Mejía
Mtro. Leonardo Herrera González
Prof. Dimas Danilo Trincas Fragoso

Comitê Acadêmico
Dra. Marianne Akerberg
Dra. Marisela Colín Rodea
Mtro. Leonardo Herrera González
Mtra. Ma. Auxilio Salado Pérez
Dra. Eréndira Camarena
Mtra. Martha Palacios
Dra. Ana Maria Carvalho
Dra. Lyris Widermann
Dr. Michael J. Ferreira

Comitê Logístico e de Difusão
Mtro. Romildo Targino Moreira
Prof. Dimas Danilo Trincas Fragoso
Profa. Anelly Mendoza

Comitê Cultural
Prof. Juan Alfonso Ortiz Díaz
Mtro. Luis Alejandro Sánchez Celis

Tesoureiro
Prof. Arturo Ramírez

Créditos

Desenvolvimento do site
Departamento de Cómputo del CELE

Responsável do desenvolvimento
Mtro. David Israel Morales Avila

Design de interface gráfica
Lic. Osmán Lucero Anzures

Colaboração
Pas. Enrique Benavides Maya

Programação, gestão e integração
Ing. José Luis Vázquez Torres
Mtro. David Israel Morales Avila

Transporte



Transporte dentro da Cidade Universitária UNAM
PUMABUS
Linhas que passam pela Torre de Ingenieria

  • 1 (Sai do metrô Universidad)
  • 7 (Sai do Estádio Olímpico Universitário)
  • 8 (Sai do Estádio Olímpico Universitário e passa pelo Metrobus Ciudad Universitária)

Confira aqui informações que permitem a visualização das rotas do sistema de transporte PUMABUS ou vá ao apartado “Mapas” no menú principal da página.

Outras informações a respeito do sistema de transporte PUMABUS

Transporte fora da Cidade Universitária

METRÔ

Estações do metrô próximas à Torre de Ingeniería

Linha 3 (Verde, Indios Verdes-Universidad)

  • Copilco
  • Universidad

Confira aqui informações que permitem a visualização das rotas do sistema de transporte METRO ou vá ao apartado “Mapas” no menú principal da página.

Outras informações a respeito do sistema de transporte METRO

METROBUS

Estações do Metrobus próximas à Torre de Ingenieria:

Linha 1 (Vermelha, Indios Verdes – El caminero)

  • Dr. Gálvez (próxima ao Estádio olímpico Universitário)
  • Ciudad Universitaria (próxima ao ponto do PUMABUS “Metrobus CU”)


Confira aqui informações que permitem a visualização das rotas do sistema de transporte METROBUS ou vá ao apartado “Mapas” no menú principal da página.

Outras informações a respeito do sistema de transporte METROBUS

Hospedagem



Confira aqui informações a respeito da hospedagem.

Restaurantes



Confira aqui informações a respeito da restaurantes.

© 2014 CELE-UNAM, todos os direitos reservados.

Contato - proyectosportuguescele.unam.mx

Créditos